JDL anuncie

Plano São Paulo muda regra para evolução da Fase Amarela para Verde

Facebook Twitter

Foto: Divulgação/Governo de SP

Plano São Paulo muda regra para evolução da Fase Amarela para Verde

Atualização do Plano São Paulo nesta sexta-feira (24 de julho)

Região precisa passar 28 dias na Fase Amarela antes de flexibilizar




O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (27/7) uma mudança de regra no Plano São Paulo, o que pode facilitar a flexibilização para a Fase 4 de reabertura econômica do estado, após quarentena adotada para evitar a disseminação do novo coronavírus. Segundo Doria, a mudança é uma “calibragem”, com objetivo de aprimorar o plano.

"Hoje anunciamos ajustes de alguns parâmetros já existentes na quarentena do Plano São Paulo. O objetivo é aprimorar o plano, para torná-lo mais eficiente e adequado à realidade que vivemos neste momento da pandemia", disse Doria, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

O Plano São Paulo é uma estratégia para retomada econômica durante a pandemia do novo coronavírus e é dividido em cinco fases, que vão do nível máximo de restrição, com fechamento de atividades não essenciais (Vermelho), a etapas identificadas como controle (Laranja), flexibilização (Amarelo), abertura parcial (Verde) e normal controlado (Azul). 

O Plano São Paulo também é regionalizado, ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões (com a região metropolitana dividida em cinco sub-regiões) e cada uma delas é classificada em uma fase. 

Para passar de uma fase para outra, cada região é analisada segundo cinco critérios: taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) para o novo coronavírus, quantidade de leitos de UTI para cada 100 mil habitantes, evolução de novos casos nos últimos sete dias, evolução de novas internações nos últimos sete dias e variação de óbitos nos últimos sete dias.

Até então, para passar da Fase Amarela para a Verde, a região precisaria ter uma taxa de ocupação de leitos de UTI abaixo dos 60% e isso não dependia da quantidade de dias em que ela estivesse na Fase Amarela. 

Agora, para uma região avançar da Fase 3-Amarela para a Fase 4-Verde, o percentual de ocupação de leitos poderá variar entre 75% e 70%. 

No entanto, para que isso ocorra, a região precisará permanecer por 28 dias consecutivos na Fase Amarela. As novas regras começam a valer na próxima sexta (31/7).

Para a região avançar da fase 3-amarela para a fase 4-verde, o percentual de ocupação de leitos poderá variar entre 75% e 70% e permanecer por 28 dias consecutivos na fase amarela.

Para a região avançar da Fase 3-Amarela para a Fase 4-Verde, o percentual de ocupação de leitos poderá variar entre 75% e 70%,  e a região deve permanecer por 28 dias consecutivos na Fase Amarela. - Governo de São Paulo

Segundo o governo, a mudança dará mais estabilidade ao ajuste de fases e vai permitir que os municípios liberem os leitos de UTI reservados a pacientes graves com novo coronavírus para outras especialidades médicas que tiveram o atendimento adiado ao longo da pandemia.

Outra mudança

O governo também fez outra mudança no Plano São Paulo, estabelecendo que os indicadores de variação das internações e dos óbitos exigirão números absolutos por 100 mil habitantes. 

Os novos índices ainda serão aprovados pelos especialistas do Centro de Contingência de Coronavírus amanhã (28/7), mas devem ficar abaixo de 40 internações por 100 mil habitantes e de cinco mortes por 100 mil habitantes.

“Esses fatores absolutos são indicadores que têm sido utilizados mundialmente e que, na discussão do Centro de Contingência, insistiu-se nessa ‘trava’ além das quatro semanas”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, durante a coletiva do Palácio dos Bandeirantes.

Nenhuma região do estado atingiu a Fase 4–Verde até agora. Mas a capital paulista, por exemplo, está há 28 dias na Fase 3-Amarela do Plano São Paulo. 

Segundo a última atualização do Plano São Paulo, anunciada na última sexta-feira (24/7), apenas três regiões do estado se mantêm na Fase 1-Vermelha: Ribeirão Preto, Franca e Piracicaba.


Compartilhe e faça seu comentário