Ilhabela - Pedras retiradas das obras de saneamento não ocupam mais as vias da região Sul do arquipélago

Facebook Twitter

PMI

Ilhabela - Pedras retiradas das obras de saneamento não ocupam mais as vias da região Sul do arquipélago

A região Sul de Ilhabela passa por obras de saneamento, para isso foi preciso a remoção de pedras do solo, que acabaram interditando alguns pontos das vias, por segurança dos moradores. 


Essas vias já foram desobstruídas e o acesso foi liberado para o trânsito de veículos e pedestres.

O saneamento básico é prioridade de governo para a Administração e a Secretaria de Meio Ambiente está em fase final com a elaboração do plano de saneamento, no entanto, a prefeitura já tem tomado uma série de ações nessa área.

A obra contempla a construção de 25km de rede coletora no Sul da ilha, com apoio técnico da Sabesp, o reservatório do pombo e já licitadas seis estações elevatórias. Este ano, ainda será licitado o reservatório do Green Park e a estação de tratamento de esgoto da feiticeira.
Além disso, há uma série de ações de emergência:

Para os 65% das residências que já são atendidas por rede coletora. Destes 65%, 48% dos endereços (1.498 imóveis) não se ligaram à rede coletora. Destes, cerca de 600 imóveis não possuem nenhum tipo de instalação sanitária, ou seja, sem fossa ou biodigestor, jogam esgoto diretamente em rios e córregos.

Será feita uma ação de instalação de soleira negativa para residências de baixa renda e orientação aos demais proprietários sobre a conexão na rede.

Outro problema são as galerias entupidas e a mistura de águas pluviais com esgoto, que causa o transbordamento dos bueiros nas chuvas. Para isso será contratada a limpeza e mapeamento das galerias. Notificando proprietários que estão ligando águas pluviais na rede de esgoto.

Por fim, nos locais onde não passa a rede coletora, serão disponibilizadas soluções alternativas. Com essas ações, pretende-se melhorar a balneabilidade e a saúde da população tornando os equipamentos planejados no plano de saneamento mais efetivos quando implantados.

 
Jornal do Litoral

Compartilhe e faça seu comentário