São Sebastião Refiz 2019

Boracéia terá sistema operacionalizado pela Baixada Santista

Facebook Twitter

Beto Silva/CMSS

Boracéia terá sistema operacionalizado pela Baixada Santista

Vereador Reis

Porta de entrada para o município de São Sebastião, pela região da Costa Sul, o bairro de Boracéia, que na última década sofreu com a falta de investimentos impedida devido a embargo judicial de todo o loteamento, também não conta com sistema de captação e tratamento de esgoto. Porém, o projeto que consta no convênio com a Sabesp e no Plano Municipal de Saneamento Básico de São Sebastião para o bairro será realizado pela unidade da Sabesp na Baixada Santista junto com as demandas do município de Bertioga.

Essa foi uma questão apresentada na audiência da Sabesp, no Teatro Municipal, e motivo de trabalho recente do vereador Reis por meio do Requerimento nº 286/2919. Reis pediu informações ao superintendente da Sabesp no Litoral Norte, José Bosco, sobre o projeto previsto para Boracéia.

Em seu trabalho, ele comenta que, em reunião realizada em 2013 com a Associação de Amigos de Boracéia e integrantes da Sabesp, ele recebeu cópia do projeto previsto, na época, para obras da rede coletora e Estação de Tratamento de Esgotos para atender o bairro e que acabou não sendo viabilizado. Os motivos, na ocasião, foram a falta de recursos em função de crise hídrica ocorrida entre 2014 e 2015 e problemas legais, uma vez que o loteamento ainda estava sob embargo judicial.

Na época, Reis também foi informado que o projeto seria realizado pelo Programa Onda Limpa 2 e operacionalizado pela unidade da Sabesp da Baixada Santista. No entanto, já em 2013, ele e a comunidade questionavam a defasagem de atendimento nos dados apresentados. A proposta estimava atender 1.455 habitantes, em 2015, quando estava prevista a sua conclusão, e 2.718 moradores em 2035 no período de inverno e estiagem, aumentando para 8.291 pessoas (2015) e 13.000 (2035) entre janeiro e fevereiro. A proposta previa atendimento a 10.022 pessoas (2015) e 15.877 (2035) no período de Réveillon, quando a população aumenta na região.


Segundo Reis, “na época, a Sabesp já tinha se comprometido com a possibilidade de rever esses números, uma vez que não contemplavam atendimento a todo o bairro”. Por isso, em seu trabalho, um dos questionamentos é se houve alteração no atual projeto para contemplar todo o bairro e como será feito o acompanhamento das obras pela Superintendência do Litoral Norte, uma vez que o projeto estará sob execução da unidade da Baixada Santista. Ele quer saber quais obras estão previstas para Boracéia, quantos moradores serão atendidos e qual o investimento no bairro. Outra questão apontada é como fica a prioridade de atendimento a Boracéia se a operacionalização foge da alçada da Superintendência do Litoral Norte.
Curso Bitcoin
Dengue 9

Compartilhe e faça seu comentário