Etapa mundial do XTerra Brasil atrai milhares de pessoas e movimenta a economia de Ilhabela

Facebook Twitter

Etapa mundial do XTerra Brasil atrai milhares de pessoas e movimenta a economia de Ilhabela

Evento rendeu mais de 300 empregos temporários, disponibilizou mais de 500 inscrições gratuitas para munícipes e atingiu alto índice de ocupação da rede hoteleira

 

A etapa mundial do XTerra Brasil, realizada no último final de semana, em Ilhabela, foi um grande sucesso. O evento atraiu mais de 2,3 mil atletas, inscritos nas provas de Trail Run, Swim Challenge, AquathlonCorrida Kids e Triathlon, principal prova do festival que, nesta etapa, rendeu 50 vagas para disputar o mundial em outubro, em Maui, no Havaí. 

Além do índice de ocupação hoteleira ter atingido mais de 60% em pleno feriado de Dia das Mães, um período de baixa temporada, a etapa gerou mais de 300 empregos temporários para moradores locais. Uma dessas vagas foi preenchida por Marina Ramos, que elogiou o evento. “O XTerra foi muito bem organizado, limpo. Eu fiz freela nos três dias em uma das lojas. Esses acontecimentos são muito bons, porque além de trazer entretenimento, movimentar restaurantes e bares, nos ajudam a complementar nossa renda. Fico feliz que a cidade invista em festivais assim”, comentou. 

O sábado (11), foi marcado pela performance de neozelandeses no Triathlon. Pela primeira vez em uma competição brasileira, os amigos Sam Osborne, 3° colocado no mundial 2018, e Samantha Kingsford, não sentiram o incômodo do forte calor do Litoral Norte e garantiram o lugar mais alto do pódio, além da quantia de R$ 2.300,00 cada um, com duas performances incontestáveis. É o segundo ano seguido em que atletas da Nova Zelândia se destacam no Brasil. Em 2018, o triatleta Kieran McPherson foi o grande vencedor. 

Sam, que também já havia sido o campeão do XTerra Nova Zelândia (6 de abril), foi o segundo esportista a finalizar o trecho inicial da prova, o aquático, na formosa Praia do Perequê. Saindo da água apenas atrás de Marcus Fernandes, o oceânico “voou baixo” nos 24,5km de mountain bike e assumiu a liderança dali até o fim, com os 8,5km de corrida. “Foi a prova mais difícil que já fiz até hoje. O calor é bem complicado, muito sol mesmo, mas eu estava preparado. O trecho da bike foi muito técnico, mas consegui me sair bem também. A prova, num geral, foi excelente! Estou feliz com essa vitória e com certeza voltarei ainda mais forte em 2020”, prometeu Sam Osborne. 

O paranaense Felipe Moletta, maior campeão da história do XTerra no Brasil, ficou em segundo lugar. O alemão Sebastian Neef, o paulista Diogo Malagon e o santista Marcus Fernandes completaram o pódio masculino. Entre as mulheres, Sabrina Gobbo, atual pentacampeã do ranking XTerra e vencedora da edição em Ilhabela nos últimos cinco anos, não conseguiu repetir o sucesso máximo e ficou em terceiro, sendo superada pela estreante Samantha Kingsford e pela chilena Valentina Carvallo. Laura Mira e Mirian Damásio ficaram com o quarto e quinto lugares, respectivamente. 

Vencedor do Triathlon na primeira etapa do ano, em Mangaratiba (RJ), Marcus Fernandes, o Markinhos, ficou em quinto lugar em Ilhabela, mas também participou da prova de Aquathlon, por diversão, e terminou na primeira colocação. No Feminino, Ana Carla Prade foi a grande campeã da modalidade, que une corrida e natação em águas abertas. 

Na Trail Run 21km, que também foi classificatória para o Mundial no Havaí, a ser disputado em dezembro, houve surpresa na Categoria Feminina. Geisla dos Santos, natural de Ilhabela e pentacampeã nacional da modalidade, ficou com a quinta colocação geral. A corredora jamais havia perdido em sua terra natal. “Eu comecei bem, mas senti uma dor forte na região lombar durante o percurso e preferi não forçar, então andei por um tempinho e depois voltei a correr. Estou me preservando para o mundial, lá no Havaí, então não preciso me sacrificar quando sinto algum desgaste ou dor. É melhor não agravar nada para chegar em dezembro 100%”, explicou Geisla. 

Erika Maria Vieira foi a grande campeã da prova, com um tempo de 2h7min55seg. Em segundo ficou Jéssica dos Reis, em terceiro Vanessa Alonso e em quarto Michelle Alves. Na Categoria Masculina o campeão foi Raphael Valverde, dono da equipe Valverde Personal. O corredor já havia vencido os 21km também na 1ª etapa do ano, em Costa Verde, no último mês de fevereiro e abriu vantagem considerável rumo ao título do ranking de 2019. Completaram o pódio: André Ferreira, Eduardo de Brito, Manoel de Jesus Filho e o macaense Joseilton Santos. 

Já na Swim Challenge (1,5km e 3km), o carioca Artur Pedroza, se destacou novamente. Arthur foi o vencedor nos 3km, onde já é tetracampeão nacional (2015, 2016, 2017 e 2018), e também nos 1,5km. Na prova mais curta teve disputa entre Arthur e Patrick Winckler, membros Hall da Fama XTerra. A batalha dos dois nadadores de alta performance e muita história dentro do evento foi aplaudida e elogiada pelo público presente. 

O reinado de Artur Winckler entre os homens foi o mesmo conquistado pela jovem Vitória Farabulini entre as mulheres. A prodígio, de apenas 15 anos, ganhou as duas provas aquáticas com autonomia e segurança, superando (nos 1,5km) inclusive a campeã e a vice-campeã do ranking de 2018, Patrícia Lima e Clarissa Brito respectivamente. “Hoje é só felicidade! Dedico essa conquista à minha mãe, que está sempre comigo e é minha melhor amiga”, disse Vitória, lembrando da mãe na véspera do Dia das Mães. 

A etapa mundial do XTerra Brasil 2019 foi apresentado pelo Sesi e teve o apoio da Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer.

Serviço: Os resultados das outras modalidades (Trail Run 5km10km10km noturno e Aquathlon), podem ser conferidos em www.xterrabrazil.com.br


Curso Bitcoin
Dengue 9

Compartilhe e faça seu comentário