JDL anuncie

Promotor ajuíza ação contra posto que fraudava venda de combustível em Caraguatatuba

Facebook Twitter

Gazeta do Povo

Promotor ajuíza ação contra posto que fraudava venda de combustível em Caraguatatuba

Ele pede o pagamento de indenização de R$ 100 mil


O promotor de Justiça Renato Queiróz de Lima ajuizou, no dia 8 de março, uma Ação Civil Pública com pedido de condenação por danos morais coletivos contra o posto Titan Caraguatatuba, porque o estabelecimento comercializava combustível em quantidade inferior à indicada na bomba medidora, causando danos a inúmeros consumidores que foram enganados pela fraude.

No dia 2 de fevereiro, a Agência Nacional de Petróleo (ANP), autarquia federal responsável pela fiscalização de postos de gasolina, realizou uma vistoria nas bombas de combustível do referido posto. De acordo com a ação, após a fiscalização foi instaurado um procedimento administrativo em que ficou cabalmente demonstrado que o réu comercializava combustível em quantidade inferior à indicada na bomba medidora. “Especificamente, a bomba relativa ao combustível Diesel S-10, BICO 10, injetava menos combustível nos veículos do que era efetivamente marcado na medição”, escreveu o promotor.

Em razão dessa constatação, os agentes da ANP lacraram a bomba de combustível, sendo que ao posto foi aplicada a pena administrativa de multa no valor de R$ 20 mil por “operar bomba abastecedora com vazão à menor”. Em seguida, a agência comunicou a Promotoria de Caraguatatuba para que fossem tomadas medidas como a instauração de inquérito policial para investigar a conduta criminosa.  

Na ação, o promotor pede que o posto seja condenado a pagar indenização de R$ 100 mil a título de danos morais coletivos, a serem destinados ao Procon de Caraguatatuba.
Exposição Jeannis
Alemazzoni

Compartilhe e faça seu comentário

  • Beto

    12/03/2019 16h42min

    Vcs tem que passar aqui em Massaguaçu vários postos com adulteração aqui boa tarde