Atau

Vereador Gleivison Gaspar cobra segurança no transporte coletivo

Facebook Twitter

Marcello Veríssimo

Vereador Gleivison Gaspar cobra segurança no transporte coletivo

Preocupado com a segurança no transporte público e após receber inúmeras reclamações sobre os ônibus que operam as linhas municipais, principalmente para a costa sul de São Sebastião, novamente o vereador Professor Gleivison Gaspar (MDB) interviu para tentar solucionar a angústia dos moradores. Ele encaminhou ofício à Secretaria de Segurança do município, no dia 18 de outubro, que foi protocolado no gabinete do prefeito Felipe Augusto (PSDB). “Nossa luta contra os desmandos da Ecobus é antiga como não posso dirigir contratualmente, pois é o Executivo que cuida disso então pelo menos tenho que fazer uma pressão em cima da secretaria de Segurança pois os ônibus da Ecobus vivem lotados. Eles fazem uns remanejamentos de horários, que não interessa quanto de gente que vai entrando o motorista vai liberando, liberando, e assim a população fica desesperada. É ônibus que quebra, é freio que falta”, diz o vereador.

De fato. O vereador Gleivison Gaspar acompanha a “peregrinação” dos moradores que utilizam o transporte público da empresa que opera em São Sebastião há muitos anos. O JDL acompanha cada novo round dessa luta e já produziu reportagens em 2017 nos meses de março e junho, que estão expostas em um mural no gabinete do vereador Gaspar, que também utiliza suas redes sociais para cobrar melhorias. Em sua fanpage oficial, que possui mais de 16 mil curtidas, a última postagem do vereador Gleivison Gaspar reuniu comentários de usuários do transporte público municipal. Nenhuma delas positiva. Os internautas abordam diferentes assuntos, além dos que são destacados no ofício do vereador. “Ônibus precários, motoristas insatisfeitos que até agora não tiveram aumento e nem apoio do seu sindicato. Vamos apoiar esses profissionais que transportam vidas todos os dias”, pediu um internauta. “Principalmente agora chegando a alta temporada parece que tudo piora. É uma falta de respeito, nós pagamos caro”, acredita outra.

E os munícipes ainda apontam problemas também no transporte escolar. “Ônibus dos alunos do Varadouro também anda lotado”, denunciou outra internauta, mãe de aluno.  “Os usuários do transporte público começaram a entrar em contato comigo. Estão esperando acontecer uma tragédia para fazer alguma coisa. Oficiei a segurança para tomar alguma providência, afinal vemos uma secretaria de segurança tão empenhada em multar as pessoas em São Sebastião por todo canto da cidade. Tão empenhada em multar, fazer caixa e de repente não fazem nada contra uma empresa de ônibus que superlota os veículos”, diz Gleivison. “Questiono o secretário de segurança para ele multar a empresa, fazer alguma coisa”, completa o parlamentar, que ainda sugere opções de alternativas como, por exemplo, colocar agentes de trânsito nas saídas dos ônibus para fiscalizar se os veículos obedecem a lotação máxima, entre outras medidas. “Ou seja, ele precisa intervir. O que não pode é ficarmos assistindo de braços cruzados a população sofrer desse jeito e correr risco”, afirma Gleivison Gaspar.


No documento, além dos atrasos e da superlotação, o vereador ainda questiona o descumprimento da lei 2316/15 denominada “Parada Segura”. De acordo com o ofício, os ônibus devem estar com placas internas e os motoristas serem obrigados a cumprir a lei que visa a segurança das mulheres, idosos e pessoas com mobilidade reduzida. “A mulher não tem que andar 400 metros no escuro, ela pode pedir para o motorista parar no claro, mesmo que não tenha ponto, onde ela se sentir mais segura. O motorista tem o respaldo e deve parar após as 22h atendendo ao pedido do usuário”, explica Gaspar, que completa: “Quando resolvi cobrar por meio do ofício já tinha extrapolado o número de pessoas se queixando, cobrando sobre esses riscos”.

A Secretaria de Segurança tem aproximadamente 15 dias para responder ao documento do parlamentar. A reportagem do JDL procurou o secretário de segurança, Emerson Elias, que recentemente assumiu a pasta oficialmente, mas ele não foi encontrado para comentar o assunto até o fechamento desta matéria.

Ecobus

O departamento Jurídico da empresa de ônibus Ecobus, que opera as linhas municipais, informou, na quinta-feira (25), que ainda não recebeu nenhum documento para responder aos questionamentos do parlamentar. De acordo com o setor, assim que receber vai apurar e fazer um levantamento para responder. Mas, inicialmente, o setor afirmou que desconhece os problemas de superlotação nas linhas e que, desde o ano passado, todos os ônibus possuem a placa que visa o cumprimento da lei “Parada Segura”. Para fazer reclamações, os usuários do transporte coletivo podem utilizar o telefone (12) 3892-5999/ 08007710507 ou por mensagem (12) 99104-4656.  

Contra a Mulher

No documento, o vereador Professor Gleivison Gaspar ainda cobra a realização de uma força tarefa de fiscalização em estabelecimentos comerciais que vendem bebidas alcoólicas para que se faça cumprir a lei 2486/17, que torna obrigatória a divulgação do telefone 180, um serviço exclusivo para comunicação de abuso, exploração e violência contra a mulher. De acordo com o vereador, trata-se da colocação em lugar visível de um adesivo informando sobre a lei. “Também é lei que onde serve bebida alcoólica tem que ter um informativo do serviço de violência contra mulher. Esse serviço também é pertinente a segurança, que a secretaria tem que fiscalizar sim”, completa o vereador.
TIM São Sebastião
Refis 2018

Compartilhe e faça seu comentário