São Sebastião - Agosto 2021

Space X: entenda como vai funcionar a missão que levará civis ao espaço

Facebook Twitter

msn

Space X: entenda como vai funcionar a missão que levará civis ao espaço

A SpaceX está prestes a colocar a primeira tripulação composta inteiramente por civis em órbita. Na próxima quarta-feira (15), a missão Inspiration4 decolará com quatro passageiros a bordo de uma cápsula Dragon. O lançamento acontecerá às 21h (horário de Brasília) e será feito no Kennedy Space Center, uma parte do complexo da Nasa em Cabo Canaveral, na Flórida.

Se for bem-sucedida, a missão consolidará de vez a empresa de Elon Musk no turismo espacial. Os outros bilionários que estão nessa corrida, Jeff Bezos (Blue Origin) e Richard Branson (Virgin Galactic) realizaram voos junto a outros civis em julho – eles, contudo, não chegaram a entrar em órbita.

No voo, que deverá durar três dias, os quatro tripulantes estarão a 575 quilômetros do solo (mais distante do que a Estação Espacial Internacional e o Telescópio Espacial Hubble). A ideia é que eles orbitem a Terra, dando uma volta ao planeta a cada 90 minutos a mais de 27.358 km/h – 22 vezes a velocidade do som.

 Os tripulantes

A SpaceX já realizou várias viagens – transportando cargas ou astronautas – à Estação Espacial, mas esta será a primeira vez que a empresa realizará uma missão com astronautas não profissionais.
 
O bilionário Jared Isaacman é considerado o “comandante” da missão espacial – embora tenha experiência somente pilotando aeronaves. É bom ressaltar, inclusive, que ele não vai comandar o voo: tudo será controlado inteiramente do solo.

Aos 38 anos, Isaacman é fundador e chefe-executivo de uma empresa de comércio eletrônico chamada Shift4 Payments. Ele investiu uma quantia não divulgada para que a SpaceX de Musk viabilizasse a viagem, e está usando a missão para tentar arrecadar fundos para o hospital estadunidense St. Jude Children's Research Hospital, que concentra esforços na luta contra o câncer infantil.

Os outros três tripulantes da missão foram convidados pelo próprio Isaacman. Segundo ele, cada vaga representa um valor: esperança, prosperidade e generosidade.
A representante da esperança é Hayley Arceneaux, que recebeu tratamento para câncer ósseo no hospital St. Jude quando criança e, hoje, trabalha como assistente médica no local. Aos 29 anos, ela será a mais jovem estadunidense a orbitar o planeta – e a primeira pessoa com uma prótese a viajar para o espaço.

A vaga da prosperidade é de Sian Proctor, professora de geologia que já se candidatou (sem sucesso) para se tornar astronauta da Nasa. Ela foi selecionada para a missão a partir de um concurso para abrir uma loja de comércio eletrônico na plataforma Shift4Shop – que pertence à empresa de Jared. Sian será a quarta mulher negra enviada ao espaço.

Já o representante da generosidade é o engenheiro de dados Chris Sembroski, ex-integrante da Força Aérea dos Estados Unidos. A vaga foi concedida a partir de sorteio em uma campanha de arrecadação de fundos ao St. Jude, que atraiu 70 mil pessoas – e mais de 100 milhões de dólares.

O treinamento

A tripulação passou por cinco meses de treinamento, que incluiu preparações em altitude, microgravidade, simuladores e exercícios de emergência.

Ao longo dos três dias de órbita, sono, frequência cardíaca, sangue e habilidades cognitivas da equipe serão analisados. Os testes serão realizados antes e depois do voo para estudar o efeito da viagem no corpo.
 
A ideia é que esses experimentos médicos tenham aplicações futuras para a saúde humana na Terra e durante futuros voos espaciais.
 
A missão espacial está sendo documentada na série "Countdown: Inspiration4 Mission to Space" da Netflix, que acompanha desde a preparação da tripulação até o lançamento no espaço. Os primeiros episódios já estão disponíveis.

Compartilhe e faça seu comentário