São Sebastião - Agosto 2021

Agosto Dourado: CIAMA e Hospital de Clínicas programam eventos de incentivo à amamentação

Facebook Twitter

pmss

Agosto Dourado: CIAMA e Hospital de Clínicas programam eventos de incentivo à amamentação

O mês de agosto é dedicado à campanha de promoção ao aleitamento materno Agosto Dourado, que recebe este nome pelo fato de o leite materno ser considerado alimento de ouro pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Neste domingo (1), foi celebrado o Dia Mundial da Amamentação, que também dá início à Semana Mundial de Aleitamento Materno 2021.
Em São Sebastião, ações serão realizadas pelo Centro de Incentivo ao Aleitamento Materno (CIAMA), que atua em conjunto com o Banco de Leite Humano (BLH) do município, e pelo Hospital de Clínicas (HCSS).

Nesta terça-feira (3), às 8h30, no CIAMA Topolândia, e na quinta-feira (5), às 13h, no CIAMA Boiçucanga será realizada a Hora do Mamaço, evento que acontece desde 2012 e reúne mães para amamentar seus filhos, incentivando este ato de amor e proteção. Na sexta-feira (6), o HCSS, em apoio ao movimento do CIAMA, publicará fotos das puérperas internadas na maternidade durante o ato da amamentação e divulgará em suas redes sociais.

No dia 21 de agosto, será realizado evento para gestantes e mães com seus bebês, das 14h às 17h, na Rua da Praia. Serão respeitados distanciamento, uso de máscaras e demais protocolos de prevenção à Covid-19. Também haverá transmissão on-line pelo Facebook da Secretaria de Saúde (SESAU), por meio do link: https://www.facebook.com/saudesaoseba/.
 
Integram a programação homenagem e agradecimento aos profissionais da Saúde do município, pelo trabalho desenvolvido em enfrentamento à Covid-19; explicação sobre as atividades oferecidas pelo CIAMA e o funcionamento do Banco de Leite Humano; conversa com pediatra sobre amamentação, desenvolvimento infantil e vínculo; apresentação de teatro abordando, de forma descontraída, o tema amamentação, pela Escola Técnica de Saúde (ETS); e Yoga Dance envolvendo as gestantes, mães e seus bebês conduzida pela enfermeira obstetra do Centro Gestacional. Ao final, haverá sorteio de brindes.  

Entre os dias 24 e 26 de agosto, no período da manhã, alunos e professores da Faculdade São Sebastião (FASS) realizarão atividades com as gestantes e puérperas internadas na maternidade do HCSS, envolvendo, também, os funcionários. Utilizando aventais de peitos e bonecas, farão demonstrações e bate-papo sobre amamentação. No mesmo período, equipe do CIAMA ministrará treinamento sobre amamentação para profissionais da maternidade.

Semana Mundial de Aleitamento Materno
 
Este ano, a Semana Mundial de Aleitamento Materno tem como tema “Proteja a amamentação: uma responsabilidade compartilhada” e está́ alinhado com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS – que destacam os vínculos entre amamentação e sobrevivência, saúde e bem-estar de mulheres, crianças e nações.

Os objetivos da Semana Mundial de Aleitamento Materno 2021 são informar a população sobre os benefícios e a importância da amamentação; apoiar a amamentação com uma responsabilidade vital de saúde pública; se articular com indivíduos e organizações para maior impacto; e potencializar ações para proteger o aleitamento materno e melhorar a saúde coletiva.
Segundo o Ministério da Saúde, o leite materno é a melhor fonte de nutrição para bebês e a forma de proteção mais econômica e eficiente para diminuir as taxas de mortalidade infantil, sendo capaz de reduzir em até 13% os índices de mortes de crianças menores de cinco anos.

O aleitamento materno protege a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias, além de evitar o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

Além disso, estudos divulgados nos últimos meses têm apontado que, após imunizadas com vacinas contra a covid-19, mulheres que amamentam produzem leite com anticorpos contra o novo coronavírus.

Todas as mães, inclusive as que tiveram casos confirmados de Covid-19, devem amamentar o bebê até os 2 anos de idade ou mais e, de forma exclusiva, nos seis primeiros meses de vida, recomenda o Ministério da Saúde.

Compartilhe e faça seu comentário